Categorias
textos

Curso “Introdução à Grande Conversa” por um terço do valor

Meu curso Introdução à Grande Conversa: um passeio pela história do ocidente através da literatura está na metade.

Quem entrar agora:

  • paga menos de 1/3 do valor total
  • assiste as próximas 5 aulas ao vivo
  • assiste as 5 aulas passadas na gravação
  • participa do nosso maravilhoso grupo de Whatsapp.

Só 40 novas vagas.

Todos os detalhes aqui.

Categorias
leituras

Dez romances preferidos

Perguntaram a vários escritores. Aqui vão os meus.

Todo grande romance é cósmico: ele parte da especificidade das situações cotidianas e, a partir delas, abraça a totalidade da existência.

Primeiro, cinco romances simplesmente perfeitos:

E outros cinco quase tão perfeitos quanto:

 Quais são os seus?

Categorias
4ª aula: Cristãos agostinho evangelhos grande conversa textos

“Heresias” cristãs

As ditas “heresias cristãs” só são heresias do ponto de vista do cristianismo hegemônico ortodoxo que as derrotou. Durante séculos, porém, foram religiões viçosas e vigorosas, tão reais quanto quaisquer outras.

Categorias
4ª aula: Cristãos atenção. grande conversa zen

Misticismo: o que é, como praticar

O misticismo é uma comunhão direta com a totalidade da vida, um acesso direto à transcendência cósmica sem a mediação de textos, palavras, ensinamentos. Por isso, justamente por não depender da mediação de palavras, a experiência mística não é transmissível por palavras: ela só pode ser vivenciada, nunca explicada.

Categorias
4ª aula: Cristãos evangelhos grande conversa textos

O conceito cristão de família

No dia de Natal, celebra-se o nascimento convencionado de Jesus: é um dia de as pessoas aturarem famílias abusivas e violentas das quais, provavelmente, já teriam se libertado há muito tempo se não fosse o doentio fetiche pró-família de nossa cultura.

Ironicamente, dos grandes pensadores e líderes espirituais da Humanidade, poucos atacaram o conceito de família tão ferozmente quanto o próprio Jesus.

Pois, na verdade, ele defendia um novo conceito de família, mais amplo e mais belo.

Categorias
arte bio livros

Quando começa a carreira de uma artista

(Quero muito saber sua opinião. Para falar comigo, é só responder esse email ou deixar um comentário.)

Sempre que vejo uma artista celebrando tantos anos de carreira, penso:

“Que lindo, mas por onde começaram a contar?”

Assim como não sei com quantas pessoas transei porque não consigo definir o que é sexo, também não saberia marcar o início da minha carreira.

Categorias
1ª aula: Bíblia Hebraica grande conversa jeremias textos

“A vara da minha raiva”: os profetas e seus inimigos

Jerusalém está cercada pelos babilônios de Nabucodonosor e parece não haver esperança para os israelitas. O próprio rei implora a Jeremias por boas notícias (Jer 38), mas infelizmente todos os oráculos são negativos: o reino será mesmo conquistado e seus habitantes, exilados. Felizmente, contudo, o inimigo está a serviço do Deus dos israelitas:

Categorias
1ª aula: Bíblia Hebraica grande conversa samuel textos

Faltiel, filho de Laís, marido de Micol

A Bíblia é meu livro preferido e, dentro dela, um de meus favoritos é o Livro de Samuel. A história de Faltiel é um dos motivos.

Categorias
leituras

Atos humanos, de Han Kang

Human acts, romance da sul-coreana Han Kang, me deixou absolutamente destruído, derrubado. Eu, que durmo cedo, só fui desabar às sete da manhã, na lona. Poucas vezes apanhei tanto de um romance em toda a minha vida.

Que livro. Que mulher. Que artista.

Categorias
textos

Os bons alemães

As pessoas do futuro vão nos julgar muito duramente.

Na verdade, espero que julguem.

Significa que melhoraram.

Pior será se forem iguais a nós.

Categorias
textos

“Escritor” e outros rótulos vazios

Alguém me perguntou:

“Alex, você é budista?”

Sou? Não sou? O quê sou?

Categorias
textos

A força da correnteza

Quando estamos remando a favor da corrente, descendo o rio, sendo tudo aquilo que a sociedade espera de nós, a viagem é tranquila e agradável, o mundo parece livre e florido, a vida não exige esforço algum.

Categorias
textos

Respeito é uma via de mão dupla

Quando escrevo sobre obediência, muitas pessoas respondem com uma variação de:

“Eu obedeço meu pai/meu professor/minha esposa/etc… por respeito!”

Categorias
entropia textos

Nada acaba

“Ai, Alex, não sei como você pode ser ateu. Jura que você acha que é só isso? Que não tem nada depois? Morreu, acabou?”

“Tem tudo depois. Nada acaba. Toda a matéria do meu corpo já esteve em outros seres vivos, toda a matéria do meu corpo estará de novo em outros seres vivos. Nem um pedacinho do meu corpo vai se perder ou deixar de existir. Se isso não é mágico e transcendental, eu não sei o que é.”

Categorias
textos

A função do macho

Algumas espécies de rotíferos

são compostas só por fêmeas.

Os raros machos,

quando surgem,

(nascer não é a palavra)

não tem boca nem estômago,

são incapazes de sobreviver

por mais de algumas horas,

e se concentram apenas

na única tarefa:

foder.

E

então

morrem.

Categorias
textos

Elogio ao rebelde de fim-de-semana

Se o meu filme ou livro preferido é sobre largar tudo e ir morar no mato, mas nunca larguei tudo e fui morar no mato… o que isso diz sobre mim?

Quem perpetrou os piores crimes e os maiores massacres da história? Os obededientes ou os desobedientes? De qual lado queremos estar?

Categorias
textos

O tempo é um lugar

Se o tempo é um lugar, então, pode ser visitado.

Categorias
leituras

José J. Veiga, criador de cruéis cachorros

José J. Veiga (1915–99) é um de nossos grandes autores esquecidos, um alegórico de mão cheia, talvez único verdadeiro praticante de realismo mágico no Brasil.

Categorias
leituras textos

Tomás de Aquino, autor da Suma Teológica

Tomás de Aquino, frade e teólogo, mais tarde santo, foi um dos homens mais lógicos e mais racionais de todos os tempos. Ninguém me ensinou, tanto quanto ele, sobre os limites duros da lógica e sobre os pontos cegos da racionalidade.

Categorias
textos zen

Minha religião é o cosmos

Por causa de minha prática zen, tenho acordado todo dia antes do nascer do sol.

Para mim, ver o sol se levantar é um momento sagrado e religioso, de comunhão transcendental com o cosmos, com a realidade, com a existência.

Porque o sol, na verdade, não nasce e nem se levanta, não morre e nem se põe. Essas metáforas, que inventamos há muito tempo, quando ainda não entendíamos o que estava acontecendo, estão tão gastas pelo excesso de uso que já nem emocionam mais.

A verdade (ou, pelo menos, a verdade como a entendemos hoje) me parece muito mais mágica e muito mais arrebatadora.