Categorias
6ª aula: Navegações grande conversa shakespeare tempestade

A tempestade, de Shakespeare

A Tempestade (nem tragédia, nem comédia, mas um “romance”, termo vago que caracteriza as últimas peças de Shakespeare) é uma obra onírica e indistinta, esfumaçada e sonolenta, de enredo solto e elíptico, onde ninguém morre nem se machuca.

Categorias
6ª aula: Navegações grande conversa peregrinação

Peregrinação, de Fernão Mendes Pinto

Fernão Mendes Pinto passou vinte anos peregrinando pela Ásia em meados do século XVI, no auge do poder marítimo português. Enquanto quase todos os outros autores escreveram sobre o lado oficial da conquista, ele deixou testemunho sobre a ralé que ia nos porões dos navios. Foi o primeiro ocidental a ver, registrar, testemunhar incontáveis países, povos, culturas, cerimônias asiáticas. Quase morreu várias vezes. Se salvava sempre por sua lábia e por suas mentiras, nunca pela força ou por proezas militares. É o nosso maior pícaro, precursor de Pedro Malasartes, malandro da gema.

Fernão mentia? Mentia. Mas que diferença faz? O importante é que tinha uma mensagem a comunicar e, como todo grande artista literário, comunicou essa mensagem através de palavras, diálogos, episódios que misturam realidade e ficção.

Categorias
6ª aula: Navegações grande conversa

Grandes Navegações: brevíssima história

Impedidos de comerciar com o Oriente pelo Mediterrâneo e buscando novos caminhos pelo Atlântico, os europeus começam o caminho que os levará a fundar “novas Europa fora da Europa”, ou seja, a ampliar de maneira global o conceito de Ocidente.

Categorias
6ª aula: Navegações grande conversa

História do conceito de Renascimento

Trabalhamos e pensamos conceitos como Idade Média ou Renascimento, como se fossem muito antigos, como se as próprias pessoas vivendo essas épocas fossem reconhecê-los… mas, na verdade, são surpreendentemente recentes.

Categorias
6ª aula: Navegações grande conversa

A descoberta da Humanidade

A revolução que dá origem às mudanças mentais e culturais que chamamos de Renascimento foi a descoberta da humanidade através das grandes navegações.

Categorias
6ª aula: Navegações grande conversa lusíadas

Os Lusíadas, de Camões

Os Lusíadas é um poema de batalhas medievais e tempestades em alto-mar, de deuses pagãos e de cruzadas cristãs, uma etnografia do Oriente e uma celebração do amor físico, entre muitos outros.

Categorias
6ª aula: Navegações gil vicente grande conversa lusíadas textos

Camões e Gil Vicente

Gil Vicente e Camões, além de serem dois dos maiores artistas da língua portuguesa, também representam perfeitamente as estruturas de pensamento em confronto no século XVI.

Categorias
6ª aula: Navegações gil vicente grande conversa

Auto da Sibila Cassandra, de Gil Vicente

Cassandra, a pitonisa amaldiçoada por Apolo para que ninguém acredite nela, é uma das personagens mais interessantes da mitologia. Gil Vicente tem uma peça sobre ela, Auto da Sibila Cassandra, escrita em espanhol em 1511, que já no título começa a misturar a herança clássica (“Cassandra”) com a cultura cristã (“auto”).

A peça é considerada um dos primeiros textos da literatura europeia a apresentar certos temas a partir de uma perspectiva feminina, como perda de liberdade depois do casamento, peso da maternidade, destempero dos maridos, brigas domésticas, etc.

Categorias
6ª aula: Navegações gil vicente grande conversa

Auto da Índia, de Gil Vicente

Em pleno auge “heroico” do expansionismo português, só mesmo um grande artista como Gil Vicente para ridicularizar, diante do Rei e da corte, os homens que iam fazer fama e fortuna nas Índias.

Categorias
6ª aula: Navegações gil vicente grande conversa

Gil Vicente

Artista medieval em atividade na Renascença, ao mesmo tempo reacionário e progressista, criador de uma vasta obra polifônica, Gil Vicente certamente é um dos maiores escritores da língua portuguesa.

O epitáfio de Gil Vicente.
Categorias
5ª aula: Idade Média 6ª aula: Navegações grande conversa

Por que existem tantos gênios da literatura no Renascimento?

Não é que essa época teve mais “gênios” do que a média: é que foi nessa época que escolhemos quem seriam nossos grandes autores, a medida do nosso bom escrever. E por que nessa época? Por causa da imprensa.

Categorias
2ª aula: Gregos 6ª aula: Navegações grande conversa ilíada lusíadas shakespeare

Tersites, um criador de caso da Ilíada a Shakespeare

Tersites é tudo que os herois homéricos não são, que ninguém mais é, que até então não existia. Tersites é uma figura que acaba de surgir na história humana: agitador popular e revolucionário marxista, um revoltado e um silenciado, o primeiro anarquista e o primeiro protestante. Um criador de caso que não sabe o seu lugar, um homem do povo que diz que o rei está nu. Um teórico da conspiração, um herói da classe trabalhadora. Tersites é aquilo que somente então se torna concebível.