textos | alex castro

Livro de Alex Castro defende a necessidade da atenção ao outro

Em Atenção: Por uma Política do Cuidado, o escritor zen-budista ressalta a importância do cuidado

(Matéria de Diogo Guedes, em Jornal do Commercio, Recife, PE, 6 de maio de 2019.)

» leia o texto completo «

A felicidade passa

Uma amiga, sofrendo dor profunda, me pergunta:

“Ai. Por que os momentos felizes passam, hein?”

Respondo que momentos felizes são felizes porque passam.

Qualquer momento feliz que não passasse seria uma maldição.

(Imaginem que horror seria um domingo de verão na praia… se nunca pudéssemos sair dele? Comer um bolo de chocolate delicioso… eternamente, sem parar?)

O que nos salva é que momentos dolorosos passam igual.

A natureza da realidade é a mudança.

» leia o texto completo «

O que fazer com essa nossa excelência?

“Ok, sou melhor que as outras pessoas. Mas e agora?”

» leia o texto completo «

Porque meditar

“Não é perfeita a oração na qual se tem consciência de si ou daquilo que pede.”

(Antão do Deserto, citado por João Cassiano, na colação 9, “Da Oração”, cap.31. Saiba mais sobre os Padres do Deserto.)

» leia o texto completo «

Sobre tretas e como reagir a elas

Todo dia, nessa grande rede de computadores, vejo alguma personalidade sofrendo acusações, falsas ou verdadeiras, sérias ou fúteis, feitas por pessoas de boa ou de má-fé, e, quaisquer que sejam as alternativas, quase sempre reagindo de maneira a piorar ainda mais a situação. » leia o texto completo «

“Atenção.”, novo livro de Alex Castro. Por uma política do cuidado.

Katrina

As histórias de um brasileiro e seu cachorro em meio ao pior furacão da história.

» leia o texto completo «

Ensinando Brasil no exterior

Há muitos anos, em uma outra encarnação, eu dava aulas de língua portuguesa e cultura brasileira em uma universidade norte-americana. » leia o texto completo «

nossa cultura é realmente nossa?

amiga me perguntou o que eu achava das comemorações de halloween no brasil, essa festa que, escreveu ela, “não faz parte da nossa cultura”.

mas… o que é nossa cultura? o que faz parte da nossa cultura? » leia o texto completo «

Existem as pessoas chatas?

Escrevi, há pouco tempo, que nunca conheci “pessoa chata”. A chatice que enxergamos na outra pessoa seria sempre a nossa própria. Afinal, nenhuma pessoa pode ser mais desinteressante do que aquela que não está interessada nas outras à sua volta.

(O texto completo está aqui: Quem são as pessoas chatas?)

Em resposta, recebi o seguinte email: » leia o texto completo «

Mozart no campo de futebol

Se você é um ouriço, a última coisa que pode fazer é se comprometer a não usar seus espinhos.

» leia o texto completo «

Falar baixo

Uma das minhas resoluções de ano-novo, sempre repetida e reiterada, é simplesmente “falar mais baixo”.

Essa semana, duas pessoas me escreveram comentando sobre isso.

» leia o texto completo «

A liberdade de não revidar

Liberdade é receber o tapa e poder escolher, friamente, se quero responder na mesma moeda ou não. » leia o texto completo «

Carapuças

A carapuça é uma das forças mais poderosas do universo, alimentada pelo nosso inesgotável narcisismo.

» leia o texto completo «

Pessoas de vida fácil

Algumas pessoas olham para minha vida e comentam, sempre em tom estranhamente negativo:

“Arrá! Sem filhos é muito fácil viver assim, né?! NÉ?!”

E eu respondo, simplesmente:

“Sim. É por isso que fiz a escolha de não ter filhos.” » leia o texto completo «

Toda relação homem-mulher é assimétrica

Como ser um homem não-canalha em um mundo criado e pensado para ser abusivo para as mulheres?

» leia o texto completo «

Compre livros

Sim, compre livros nesse natal. Muitos livros.

Mas não na Saraiva ou na Cultura, que não estão repassando pagamentos para as editoras e, talvez, nunca repassem.

Compre direto das pessoas autoras.

Compre nos sites das editoras.

Compre nas livrarias independentes.

» leia o texto completo «

Porque não dou presentes

Quem pode ser contra presentes?

Não dou presentes porque

1) estimula o consumismo de objetos;

2) cria uma pesada e constrangedora obrigação de reciprocidade; e

3) é uma ferramenta de controle e dominação.

Em vez de dar presentes, prefiro

1) fazer atividades e ter experiências com as pessoas que eu amo, como ir à praia ou passear;

2) fazer coisas pelas pessoas que eu amo, como cozinhar ou lavar a louça

3) dar a elas minha atenção plena, quando estamos juntas.

» leia o texto completo «

Quem são as pessoas chatas?

“Alex, como você aguenta receber visitas de pessoas desconhecidas? E se elas forem chatas, tediosas, pentelhas?”

A chatice que enxergamos na outra pessoa é a nossa própria.

Nenhuma pessoa pode ser mais desinteressante do que aquela que não está interessada nas outras à sua volta.

» leia o texto completo «

Dez romances favoritos

Perguntaram a vários escritores. Aqui vão os meus, em ordem alfabética:

  • Cecília Valdés (Cuba, 1882), de Cirilo Villaverde
  • Cem anos de solidão (Colômbia, 1967), de Gabriel Garcia Márquez
  • Fortunata e Jacinta (Espanha, 1887), de Benito Perez Galdós
  • Grande sertão: veredas (Brasil, 1956), de Guimarães Rosa
  • Guerra e paz (Rússia, 1867), de Liev Tolstoi
  • Hora da estrela (Brasil, 1977), de Clarice Lispector
  • Ilíada (Grécia, c.IXaec), de Homero
  • Miseráveis (França, 1862), de Victor Hugo
  • Moby Dick (EUA, 1851), de Herman Melville
  • Manuscrito encontrado em Saragoça (Polônia, 1815), de Jan Potocki

Quais são os seus? » leia o texto completo «