nossa cultura é realmente nossa? | alex castro

nossa cultura é realmente nossa?

amiga me perguntou o que eu achava das comemorações de halloween no brasil, essa festa que, escreveu ela, “não faz parte da nossa cultura”.

mas… o que é nossa cultura? o que faz parte da nossa cultura?

todas as festas que celebramos e que fazem parte da “nossa cultura” foram trazidas em um determinado momento histórico.

então, falar de “festas que fazem parte da nossa cultura” e “festas que não fazem”, na prática, é traçar uma linha completamente arbitrária no calendário e falar:

as festas que foram trazidas até essa data X fazem parte da nossa cultura, as que foram trazidas depois não fazem…

mas… por que traçar a linha NESSE momento e não em outro?

se colocarmos a linha um pouco para frente, o halloween passa a ser coisa nossa… se colocarmos um pouco para trás, o dia das mães deixa de ser….

mais importante, a quem interessa definir e decidir o que é e o que não é a “nossa cultura”? “nossa cultura” não deveria ser de todas nós?

* * *

minha amiga explicou que era quis dizer que era uma festa que “não tinha sido criada aqui”.

ok.

mas, se formos não comemorar festas que não foram criadas aqui, vai sobrar exatamente qual?

nem natal, nem páscoa, nem carnaval, nem ano novo, nem dia de são cosme e damiao, nem dia de santo antonio, quase nada foi criado aqui.

aliás, como determinar “onde algo foi criado”?

por exemplo, o carnaval nao foi criado aqui mas… e daí? por isso, ele é menos “nosso”? o carnaval é comemorado no brasil de forma diferente que em nova orleans, onde morei, e de veneza, onde visitei….

então, a partir de qual momento comemoramos uma festa estrangeira de modo suficientemente diferente para que ela deixe de ser estrangeira e seja “nossa”?

aí, vem outra pergunta: será que as pessoas que comemoram o halloween no brasil não comemoram de maneira diferente de como se comemora nos eua? nao seria esse entao o “nosso halloween”? por que não?

quem decide que o carnaval, como é comemorado no brasil, é suficientemente nosso para ser protegido e o halloween, como é comemorado no brasil, não é suficientemente nosso para ser protegido?

se pegamos o carnaval, uma festa que, em algum momento, foi tão estrangeira quanto o halloween, e transformamos ele em coisa nossa, por que as pessoas de hoje não poderiam pegar o halloween e fazer com ele rigorosamente a mesma coisa que as pessoas de ontem fizeram com o carnaval?

por que as pessoas de ontem tiveram o direito de pegar uma festa estrangeira e transformá-la em coisa nossa, mas as pessoas de hoje não devem ter o direito de fazer isso com o halloween e teriam que se limitar a comemorar apenas as festas que já são “brasileiras”?

isso não seria negar às pessoas de hoje um direito que toda pessoa, como agente cultural autônoma, sempre teve ao longo da história?

* * *

esse tipo de “argumento de pureza” é sempre insustentável:

ou se acaba traçando uma linha completamente arbitrária e indefesável no calendário

(as festas que chegaram até o ano tal são realmente nossas, são “puras”, “temos que defender nossa cultura”; já as que chegaram depois são estrangeiras, “impuras”, “temos que lutar contra essa invasão cultural”)

ou se acaba voltando no tempo numa regressão infinita a la policarpo quaresma, que achava que deveríamos todas falar tupi.

na verdade, tupi não! porque os tupis só chegaram à área que hoje é o brasil por volta do ano 1000, depois de expulsar os habitantes anteriores, os tupinambás… e assim sucessivamente.

ou seja, a única solução é nunca entrar nessa questão e deixar cada pessoa livremente comemorar o que quiser.

* * *

na prisão língua portuguesa, eu desenvolvo mais essa questões. afinal, a língua portuguesa precisa ser defendida?

* * *

Pós-escrito

As próximas Imersões “As Prisões” vão acontecer entre 18 e 20 de janeiro em Areias, SP (a meio caminho entre RJ e SP) e entre 1º e 3 de fevereiro em Taíba, CE (a 70km de Fortaleza).

Ambas estão quase lotadas. Não sei quando serão as próximas.

Para saber mais e se inscrever, assista o vídeo abaixo ou clique aqui.

imersão as prisões de alex castro

imersão as prisões de alex castro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

What's this?

You are currently reading nossa cultura é realmente nossa? at alex castro.

meta