Categorias
textos

A marca do forasteiro

Nos meus primeiros anos em Nova Orleans, me angustiava não saber a pronúncia correta do nome da cidade.

Nuólins, Níu-or-línz: cada pessoa falava de um jeito, era enlouquecedor!

Só depois aprendi.

A marca do forasteiro era justamente achar que só existia uma única pronúncia correta.

* * *

Meu depoimento sobre o furacão Katrina.

* * *

A marca do forasteiro é um texto no site do Alex Castro, publicado no dia 19 de maio de 2020, disponível na URL: alexcastro.com.br/forasteiro // Se gostou, repasse para as pessoas amigas ou me siga nas redes sociais: Newsletter, Instagram, Facebook, Twitter, Goodreads. Esse, e todos os meus textos, só foram escritos graças à generosidade das pessoas mecenas. Se gostou muito, considere contribuir: alexcastro.com.br/mecenato

1 resposta em “A marca do forasteiro”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.