E se a sua mulher engordasse? | alex castro

E se a sua mulher engordasse?

E se, ainda por cima, você fosse um homem muito bonito? Pois foi o que aconteceu com Pierce Brosnan.

E aí?

Aí nada, né? Por que é que tem que ser alguma coisa?

Brosnan e Keely Shaye Smith estão juntos há quinze anos e tem dois filhos, um nascido em 1997 e o outro em 2001. Olha a foto. Duas pessoas lindas, mais que eu e você.

Parece que Keely nunca perdeu os quilos que ganhou com o segundo filho. Ou vai ver nem tentou. Ou vai ver não quis. O fato é que, de lá pra cá, ela engordou. (E ele também, claro, quem não engorda com a idade?)

Naturalmente, isso tudo seria uma não-questão (me perdoem por estar falando nisso!) se a imprensa-abutre de celebridades não tivesse caído em cima.

De repente, todo mundo tem opinião. (Até eu, aqui escrevendo esse texto morto de vergonha.)

Tem gente dando parabéns ao Brosnan por não ter trocado “o mamute que ele chama de esposa” por uma piriguete mais jovem e mais magra.

Outras pessoas dão os parabéns a ela por ir contra os padrões de beleza anoréxicos de Hollywood.

Alguns a parabenizam “por ser sincera a quem é” (?).

Outros escrevem manchetes como “Brosnan posa com sua controversa esposa” (sim, a controvérsia é que ela engordou, nenhuma outra) e apontam que ela está sendo acusada de ser um mau-exemplo por não estar saudável (fica implícito que estar acima do peso significa não estar saudável).

Por fim, o site Celebridades Engordando (sim, isso existe) fez a piada: “não é exatamente a Bond Girl com quem sonhamos!”

Sobre esse não-assunto ao cubo, os dois já foram forçados a se pronunciar.

Para uma revista masculina, Brosnan afirmou que sua mulher é deslumbrante (“stunning”) e que adora suas curvas.

Para uma revista feminina, Keely afirmou que nunca “foge de suas curvas”, nem usa roupas largas, mas que procura valorizar o pescoço, o colo e os ombros.

Ou seja, daqui a pouco teremos que dar coletivas para explicar nossos corpos:

“Aqui Beltrano da Silva, do Globo. Você não tem vergonha de estar tão feia [gordo é feio?] e doente [gordo é doente?] tendo um marido tão lindo e saudável? Que exemplo está dando para a juventude?”

“Aqui Fulana Pessoa, da Folha. O que você acha de estar sendo considerado um exemplo para os homens de sessenta anos por não ter sumariamente largado sua esposa quando ela engordou?”

Meu deus do céu. São os elogios que me embrulham o estômago.

E o pior de tudo: é tão absurdamente comum que homens bem-sucedidos de cinquenta e sessenta abandonem as companheiras com quem estão desde os vinte, que a repórter hipotética não estaria nem errada.

Dá quase pra imaginar um sessentão olhando por cima da própria pança para a barriguinha da esposa e pensando:

“Bem, se o Bond, que é o Bond!, tolera isso, por que não eu, né?”

E sim, eu sei que também estou colocando lenha nessa fogueira. Não queria falar nisso. Estou há um mês com esse texto na ponta dos dedos e, todo dia, era uma batalha para não dar ressonância a essa palhaçada.

Boa noite. Meu nome é Alex Castro e eu… [lágrimas nos olhos] estou há 28 dias sem dar publicidade ao ganho de peso de Keely Shaye Smith!

Mas, enfim, hoje todo o esforço foi por água abaixo. Caíram dois textos, ficou faltando post, o Jader bateu aqui correndo e gritou:

“Alex, o que você tem aí na gaveta pra colocar no ar AGORA?”

Então, sob protestos e relutantemente, sem conclusão e sem estender muito, aqui vai.

(Texto de 2012.)

* * *

Pós-escrito

Imersão “As Prisões: Práticas de Atenção” no SUDESTE

Não é TOP PREMIUM DELUXE!!!!!!

As VAGAS não estão ACABANDO!!!!

Não tem PROMOÇÃO POR TEMPO LIMITADO!!!!

Você não ganha UM SUPER BÔNUS!!!!!!

Não vai ter TRANSMISSÃO AO VIVO NA INTERNET!!!!

Não tem GATILHOS MENTAIS DE VENDAS!!!!!!!!!!!!!!

* * *

Local: Areias, SP, meio do caminho entre RJ e SP.

Data: 26 a 28 de julho de 2019.

Valor: R$300 até 30jun; depois, R$400.

* * *

É só um encontro que acontece de ser bonito e chacoalhante.

(Ou é o que dizem as veteranas!)

Que eu faço regularmente.

(Se você perder esse, vai ter um próximo)

Que você pode vir de graça ou pagando menos.

(É só falar comigo.)

* * *

Alguns depoimentos:

“O encontro As Prisões com o Alex Castro é uma coisa fora de série. Lembrei de um texto do Rubem Alves, sobre a falta de espaços de escutatória – e é isso o que As Prisões, num primeiro momento, proporciona. Depois que você chega lá, começa a conversar e entrosar com o pessoal, realmente pensa: ‘poxa que legal, um espaço de escutatória – vamos conversar, nos conectar…’ – até que nós começamos a praticar os exercícios propostos por ele e vemos que o evento vai além. É incrível. Se você é aquela pessoa meio ‘ovelha-negra’, que não faz exatamente tudo o que a sociedade espera (ou gostaria de não fazer), esse pode ser o seu lugar – você se encontra. Existe um sentimento de partilha muito bonito e a compreensão é precisa. Me espantei bastante em encontrar pessoas que pensavam semelhante a mim, geralmente eu tenho esse problema de se sentir deslocado nos grupos. Vale a pena total.”

Igor Niemeyer

* * *

“[Os textos do Alex] um a um foram de encontro ao que tinha de mais íntimo e subjetivo na minha maneira de pensar e ver o mundo. Um olhar profundo e sincero, direto e realista, sem mimimi, sem meias palavras. Não foi fácil, mas naquele momento da minha vida muito necessário! Me ajudaram a colocar lucidez e clareza que faltava à minha vida e às minhas escolhas. Como se não bastasse os textos incríveis tinha a tal imersão! Vi alí a oportunidade de me aprofundar ainda mais nessa busca interna e ainda conhecer outras pessoas que buscavam esse encontro. E assim foi, aliás, foi muito melhor que imaginava. Exercitamos (como uma academia mesmo) o olhar generoso ao próximo, o reconhecimento da maneira egocêntrica e ansiosa com que agimos e reagimos ao mundo, me senti acolhida. Através de todos os exercícios propostos, as leituras sugeridas e a escutatória, que é o ponto alto da imersão, pude trabalhar os diversos “nós”, aqueles pontos de conflitos que doem e fazem a gente reagir de maneira egoísta e nos afastam da prosperidade. Enfim, foi uma catarse, saí transformada e me sinto muito mais segura para enfrentar os desafios do mundo real. Certamente, irei participar de muitos outros encontros, pois cada encontro é único e imprevisível. Sou grata e me sinto privilegiada por esse encontro. Vida longa às “Prisões””

Juliana Verzolla

* * *

“esta experiência foi um convite para me voltar para dentro e refletir sobre as coisas que encontrei por lá. sobre hábitos narcisistas que assinalam meu egocentrismo e que sequer me dava conta. ao mesmo tempo ela também convida a olhar para fora, com generosidade e sem julgamentos, tornando-me uma pessoa melhor para as outras através do exercício da empatia. é também uma oportunidade para conhecer pessoas raras e especiais. obrigada, alex, por me proporcionar experiências tão ricas e com tantos ganhos! e obrigada por dar através do seu trabalho uma importante contribuição à sociedade.”

Natália Olívia

* * *

mais detalhes:
alexcastro.com.br/encontros/imersao-prisoes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

What's this?

You are currently reading E se a sua mulher engordasse? at alex castro.

meta