o cão

hoje de manhã, oito horas, copacabana. duas senhorinhas com cara de crente me abordam na porta do metrô.

o senhor sabia que vai haver uma mudança de governo na terra?

respondo com meu tom de voz mais polido, educado, agradável:

oi. bom dia. infelizmente, não estou interessado. eu sou adorador de satanás e vou pro inferno.

a senhorinha olha pra baixo, o oliver ali mais lindo do que nunca, feliz e sedutor com suas botinhas pretas de andar na rua, e tenta articular sua surpresa, algo tipo “como pode um satanista ter um cachorro tão lindo”, mas antes que ela  possa falar, eu completo:

e foi ele que me converteu. esse cão.

§ 5 respostas para o cão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.