a ojeriza tribal

uma verdadeira ojeriza nunca é pessoal: ela é o rito de entrada em uma tribo.

paulo coelho e romero britto

* * *

tem pessoas que não apoiam as políticas do lula. outras não apreciam a literatura do paulo coelho. algumas não gostam do estilo do romero britto.

mas, dependendo do círculo onde se anda, uma ojeriza ao lula (em círculos de direita) ou uma ojeriza ao coelho ou ao britto (em círculos de esquerda, acadêmicos, artísticos) é quase um pré-requisito necessário, um ritual de passagem, uma senha de entrada na tribo:

é uma ojeriza tão extremada e tão autoevidente que nunca precisa ser explicada.

aliás, só o fato de se pedir explicação já é uma transgressão quase eliminatória.

na próxima vez que encontrarem pessoas que falam do lula como se fosse tudo que há de mais errado na política, ou coelho, na literatura, ou britto nas artes plásticas…

(nunca são as mesmas pessoas que têm ojeriza aos três.)

experimentem perguntar, no tom mais delicado e aberto possível:

“ah, e por que você não gosta dele?”

se alguém não gosta, digamos, do serra, do saramago, ou do spielberg, e você pergunta “por quê?”, a pessoa com certeza aproveitará a oportunidade para passar alguns minutos explicando suas opiniões, dando suas razões, demonstrando seus motivos.

(quem não gosta de ouvir sua própria voz explicando suas próprias opiniões?)

mas quando a ojeriza é extremada e irracional, essa simples pergunta já é recebida como um desafio, uma defesa, uma provocação:

“o quê?! como assim ‘por que não gosto dele’? você é ‘dessas’? está defendendo esse monstro?”

* * *

não gostar de um político ou de um artista sempre diz muito sobre nós mesmas, nossas experiências, nossos critérios.

mas as ojerizas dizem muito mais.

porque a ojeriza extremada nunca é apenas sobre nós mesmas ou apenas sobre o objeto: ela é sempre sobre tudo aquilo que projetamos no objeto.

a ojeriza é sempre um fenômeno social, cuja performance pública garante o pertencimento a determinados grupos.

então, essas pessoas que têm ojeriza ao lula, ou ao coelho, ou ao britto…

a que têm realmente ojeriza?

a quais grupos essa ojeriza lhes permite fazer parte?

a ojeriza nunca é um gosto pessoal (aliás, existe isso?):

a ojeriza é um gosto tribal.

* * *

O último encontro “As prisões” em São Paulo aconteceu em junho do ano passado, em um dos dias mais frios do ano. O próximo acontece domingo agora, 23 de julho, no que promete ser outro dia gelado. Não sei quando será o seguinte.

Se você tem interesse, inscreva-se enquanto é tempo.

Rola vir de graça. Rola vir pagando menos. Não deixe de vir por causa de dinheiro.

Para se inscrever:
alexcastro.com.br/encontros

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.