O paradoxo do luto

Por um lado, o luto nos tortura com a dor insuperável e invencível da perda, uma dor que parece sem fim e sem limites.

Por outro lado, como sabemos que tudo passa, o luto também nos tortura por sua dor ser tão superável e tão vencível, um dor com fim e com limites:

No meio de tanta dor, nos parece insensível e desrespeitoso imaginar que um dia não estaremos sentindo aquela dor, que um dia aquela dor não será mais paralisante, que um dia a nossa vida vai voltar a ser como sempre foi.

Mas vai.

§ uma resposta para O paradoxo do luto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.