cinco perguntas sobre religião

o que é ser uma pessoa religiosa?

* * *

1. para você, o que significa “ser religiosa”? como você definiria uma “pessoa religiosa”?

2. uma pessoa agnóstica, que não acredita em nada metafísico ou sobrenatural, em nenhuma consciência sobrehumana ou força superior… essa pessoa poderia ser uma pessoa religiosa, de acordo com a sua definição?

3. uma pessoa que frequenta um templo religioso todos os dias, para o qual doa mensalmente parte de sua renda, onde trabalha de voluntária na limpeza e na manutenção, onde estuda e pratica e vivencia a tradição religiosa à qual o templo pertence… essa pessoa poderia ser uma pessoa religiosa, de acordo com a sua definição?

4. se eu afirmar que as pessoas 2 e 3, na verdade, são a mesma pessoa… ela é religiosa ou não-religiosa, de acordo com a sua definição?

5. você acha que existe aí uma contradição — nesse caso, qual? você questionou, expandiu, modificou sua definição de “pessoa religiosa” — nesse caso, como?

§ 3 respostas para cinco perguntas sobre religião

  • Guilherme Reis disse:

    1- “Ser religioso” é buscar fortalecer a relação entre o humano e a divindade (cada um entende por divindade o que quiser…). Porém, religar-se a uma divindade deixou de ser monopólio das entidades ditas religiosas. Hoje, é possível religar-se à divindade por meio da caridade, da filosofia, do misticismo, etc. Assim, uma pessoa religiosa é aquela que busca viver em harmonia com aquilo que acredita ser o estabelecido por uma divindade, ou melhor, que busca fazer de sua vida a imitação das práticas de uma divindade ou viver de acordo com determinados valores e princípios.

    2- Sim, poderia. Como disse, a religiosidade não é mais monopólio das entidades ditas religiosas. Assim como é possível chegar a Roma por caminhos diferentes também é possível que ateus, agnósticos, muçulmanos e católicos cheguem às mesmas práticas cotidianas por caminhos diferentes. Podemos aprender a amar pelos ensinamentos de Jesus, Buda ou pelos ensinamentos do meu avô que é analfabeto, porém uma das pessoas mais sábias e honradas que conheci. Assim, Agnósticos e todos os que queiram viver de acordo com determinados princípios ou valores, que acreditam ser o melhor para a convivência em sociedade, podem sim serem considerados religiosos.

    3- Sim, poderia.

    4- Ela pode ser religiosa. Conheço ateus, agnósticos que frequentam templos religiosos. Conheço um ateu, em especial, cujas práticas cotidianas se assemelham mais às práticas de Jesus do que as ações de muitos amigos que se dizem cristãos. Afinal, o que é necessário, por exemplo, para ser cristão ou budista? Basta se autodeclarar ou é necessário imitar Cristo ou Buda?

    5- Não há contradição. Existem agnósticos e ateus religiosos e existem agnósticos e ateus não religiosos. Existem até mesmo pessoas que se autoproclamam religiosas, porém não vivenciam aquilo que pregam. Portanto, não há contradição… é perfeitamente possível que as pessoas 2 e 3 sejam, na verdade, a mesma pessoa.

  • Leo disse:

    1- uma pessoa que acredita e possivelmente segue na prática alguns dos ritos de uma religião institucionalizada.

    2- pra mim essa pessoa não é religiosa, é uma pessoa que não dá importância.

    3- sim, nesse caso ela tem uma religião e participa dela.

    4- complicou. Se ela é agnóstica, pra ela o que é divino é incompreensível, não-explicável. Se ela frequenta um templo religioso e o segue, é porque vê valores nesse templo que, para ela, são importantes, mesmo que estes não sejam divinos ou espirituais. Ou até são, dependendo do ponto de vista, mas para ela não são, então ela se diz agnóstica. Talvez seja receio de dizer “eu acredito em algo além sim”.

    5- talvez. Eu acho que existem pessoas altamente espiritualizadas, nas suas atitudades, no seu pensamento, sentimento e comportamento, mas que não necessariamente elas seguem uma religião. Essas pessoas não são religiosas, mas são espiritualizadas.

  • Alexandre disse:

    Vi direto no site, então coloco minhas respostas aqui:

    1. Uma pessoas religiosa é aquela que busca seguir um código de conduta que estabelece relações entre o ordinário e o transcendental.

    2. Uma pessoa agnóstica não poderia ser considerada religiosa por não conseguir seguir plenamente a um código de conduta com consequências transcendentais.

    3. Uma pessoa com tais características poderia ser uma pessoa religiosa se seu comportamente dentro do templo religioso se estendesse para fora também.

    4. Se as pessoas 2 e 3 forem na verdade a mesma, ela não pode ser religiosa, pois a essência da religião é a relação com o metafísico; ela não pode seguir a conduta religiosa plenamente.

    5. Na aparência existe uma contradição:
    – frequentar um ambiente religioso sem ser uma pessoa religiosa;
    – vivenciar neste ambiente situações com as quais ela não está de acordo completamente;

    Acredito que essa atividade, se não modificou minha definição de pessoa religiosa, certamente me ajudou a organizá-la. Pude chegar a conclusão que a religiosidade é o que está ligado ao que é além do mundo físico e que há um código de conduta a ser seguido.

    Obrigado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

What's this?

You are currently reading cinco perguntas sobre religião at alex castro.

meta