заем и займы займер онлайн

займ one click money отзывы

займы яндекс деньги

Agostinho de Hipona

Poucos livros foram mais importantes na minha vida do que as Confissões de Agostinho de Hipona.

santo-agostinho

* * *

Um velho amigo

Tem pessoas autoras com quem temos uma conexão tão forte.

Agostinho, pra mim, é como se fosse um velho amigo.

Impossível não pensar nele como um daqueles bróders que já carreguei depois da bebedeira mas que hoje não bebe mais. Uma pessoa sempre interessante e fascinante, não apenas pela nova vida que conscientemente abraçou, e sobre a qual fala com intensidade única, mas também pela antiga vida devassa que podemos perceber aqui e ali, por entre as frestas da nova, através de seus comentários sempre mordazes.

* * *

Quem lê sem generosidade nunca entende nada

Agostinho de Hipona (um dos meus autores preferidos), ao explicar como ler a Bíblia (meu livro favorito), em A doutrina cristã, dá essa chave de leitura imbatível:

A Bíblia ensina o amor.

Portanto, qualquer coisa que você leia que pareça que não está ensinando o amor (tipo aqueles trechos onde Deus afoga todo mundo ou manda matar todos os cananeus) é porque você está lendo errado: existe alguma interpretação possível, simbólica, metáforica, etc que permite a leitura desse trecho onde ele ensine o amor, você é que não percebeu.

Naturalmente, é uma excelente maneira de justificar as piores atrocidades da Bíblia, mas também é uma boa maneira de ler qualquer coisa:

Em caso de dúvida ou mal-entendido, presumir o melhor, presumir o amor.

(É isso que tento praticar no Exercício do Olhar Generoso, que faz parte dos Exercícios de Atenção e é parte integrante do meu encontro As Prisões.)

* * *

Porque reler livros

Li as Confissões aos 21 anos. Reli em Cuba, ano passado, no dia em que completei 42. Desde então, nunca mais larguei: estão sempre na minha cabeceira, e leio trechos aqui e ali.

É incrível como o livro melhorou desde a época em que eu era um moleque ateu que sabia tudo de tudo, até hoje, quando sou um homem de meia-idade que não sabe nada de nada, e se descobre cada vez mais intensamente religioso.

Uma amiga me perguntou por que reler livros.

É por isso: porque a gente muda.

frase-dai-me-a-castidade-mas-nao-ainda-santo-agostinho-120638

* * *

Para quem está na borda da piscina

As Confissões é um dos livros mais chacoalhadores que já li.

Fiquei mexido, emocionado, consternado.

E muito, muito irmanado, muito próximo ao autor.

Sem Agostinho, eu não teria conseguido dar o salto no zen e não teria me ordenado.

Obrigado, velho amigo.

Recomendo as Confissões de Agostinho de Hipona para qualquer pessoa que esteja a beira de uma grande decisão que simplesmente não consegue tomar.

* * *

Uma nova tradução

O Brasil finalmente ganhou uma nova tradução do livro, mais moderna, menos engessada, com boas notas, publicada pela Companhia das Letras. Podem comprar. Recomendo a todas as pessoas.

confissoes agostinho

* * *

Alegria de bêbado

Abaixo, “Alegria de bêbado”, um dos meus trechos favoritos das Confissões, capítulo 6.3.

* * *

“Era o dia em que me preparava para declamar os louvores do imperador; neles ia mentir muito e, mentindo granjearia a aprovação dos que sabiam das mentiras.

Preocupado, meu coração se consumia com a febre de pensamentos impuros quando, ao passar por uma rua de Milão, vi um mendigo já bêbado, creio eu, mas bem humorado e divertido.

Suspirei então, e falei aos amigos que me acompanhavam sobre as muitas dores que nos provocavam nossas loucuras.

Com todos os esforços, quais eram os que então me afligiam, apenas arrastava a carga de minha infelicidade cada vez mais pesada, aguilhoado por meus apetites, para conseguir somente uma alegria tranqüila, na qual já nos havia precedido aquele mendigo; alegria que nunca talvez alcançássemos.

O que ele havia conseguido com umas poucas moedas de esmola, era exatamente o que eu aspirava com tão árduos caminhos e rodeios: a alegria de uma felicidade temporal.

A alegria do mendigo não era certamente verdadeira, mas a que eu buscava com minhas ambições era ainda mais falsa.

Ele, pelo menos, estava alegre, e eu, angustiado; ele seguro, e eu inquieto. …

O ébrio, naquela mesma noite, curaria sua embriaguez, enquanto eu já dormia com a minha, e me levantara com ela, e tornaria a dormir e a levantar com ela!”

* * *

Minhas edições de Agostinho de Hipona

Por Agostinho:

Confesiones.

Confessions, the. Chicago: Great Books of the Western World, 1978. [Trad: Edward Bouverie Pousey, 1914.]

Confessions. NY: Everyman’s, 2001. [Trad: Philip Burton.]

Confessions.  Oxford: OUP, 2008. [Trad: Henry Chadwick, 1991.]

Confessions.  Londres: Penguin. [Trad: R. S. Pine-Coffin, 1961.]

Confessions. Indianapolis: Hackett, 1993. [Trad. F. J. Sheed, 1942.]

Confesiones. Madri: Mestas, 2003. [Trad. Eugenio de Zeballos, 1781.]

Confissões. SP: Paulinas, 1986. [Trad: Maria Luisa Jardim Amarante, 1984.]

Confissões. SP: Nova Cultural, 1996. [Trad: J. Oliveira Santos e A. Ambrósio de Pina, ?]

Confissões. SP: Quadrante, 1985. [Trad: Jorge Pimentel Cintra.]

De civitate Dei.

City of God, the. Chicago: Great Books of the Western World, 1978. [Trad: Marcus Dods, 1871.]

Concerning the city of God against the pagans. Londres: Penguin, 2003. [Trad: Henry Bettenson, 1972.]

De doctrina Christiana.

On Christian doctrine. Chicago: Great Books of the Western World, 1978. [Trad: J. F. Shaw, 1886.]

On Christian teaching.  Oxford: OUP, 2008. [Trad: R. P. H. Green, 1997.]

Coletâneas.

Basic writings of Saint Augustine. 2 vols. NY: Random House, 1948. [Org: Whitney J. Oats]

Essential Augustine, The.  Indianapolis: Hackett, 1974. [Org. Vernon J. Bourke.]

Outros

Against academicians. The teacher. Indianapolis: Hackett, 1995. [Trad. Org. Peter King.]

On free choice of the will. Indianapolis: Hackett, 1993. [Trad. Org. Thomas Williams.]

Sobre a vida feliz. Petrópolis: Vozes, 2014. [Trad: Enio Paulo Giachini.]

Sobre Agostinho

Augustine, conversions to confessions, de Robin Lane Fox. NY: Basic Books, 2015.

Augustine of Hippo, a biography, de Peter Brown. Berkeley: UC Press, 1969.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.